domingo, 21 de junho de 2009

Por mim

Que não caminhem por mim, enquanto minhas pernas me sustentarem.
Enquanto tiver olhos saudáveis, que ninguém queira enxergar por mim.
Minha boca ainda me basta para que não falem por mim.
Que não tentem me empurrar goela abaixo algo que julguem irresistível, pois minha saliva é acida e pode não oferecer a mesma receptividade.
E eu sei cuspir. Ácido.

Amém.

"Meu lado no diálogo" - Henrique Perama

Um comentário:

Ayne Regina Gonçalves Salviano disse...

É por tudo isso que te admiro.

Culto&Grosso: Mostre isso aqui p'ra eles!

Culto&Grosso: Mostre isso aqui p'ra eles!